Follow Us

O dia em que os lápis desistiram

Os lápis de cera do Duarte decidiram dizer “Basta!”.

Um dia na escola, o Duarte encontra um monte de cartas. Os lápis decidiram escrever-lhe, revoltados com o uso excessivo ou falta de uso, que o Duarte lhes dá.

Desde o lápis vermelho, estafado de pintar carros de bombeiros, maçãs e morangos, pais natais e corações, passando pelo lápis preto cansado de ser usado apenas para fazer contornos e pelo azul que já não aguenta pintar mais oceanos, todos têm algo a dizer.

Um livro cheio de humor, com ilustrações fantásticas, para ensinar os mais pequenos a usar todas as cores de forma diferente e criativa e, ainda, para que estes aprendam sobre a importância do respeito pelas diferenças e particularidades de cada um.

Afinal, quem é que disse que os elefantes não podem ser azuis e os pais natais amarelos?

Cor não vai faltar nesta história maravilhosa!

Idade: 3 a 9 anos

Potenciais competências a desenvolver:

  • Motivação para a leitura;
  • Criatividade;
  • Aprender as cores;
  • Expressão plástica;
  • Respeito pelas diferenças.

Curiosidades:O livro venceu o prémio de literatura infantil Red House Children’s Book Awards em 2015, prémio em que os votantes são as crianças. Este livro está recomendado pelo programa LER+ Plano Nacional de Leitura.

Editora: Orfeu Negro

Tags:

Joana Gamboa

Posts Relacionados
Sem comentários

Faça um comentário